III Paisagem Sonora - Mostra Internacional de Arte Eletrônica do Recôncavo da Bahia

25 de abril a 1 de maio de 2017

Santo Amaro / Cachoeira - Bahia - Brasil

 

III Paisagem Sonora ocupa duas cidades do Recôncavo baiano, Cachoeira e Santo Amaro, com shows, performances e oficinas

A mostra terá artistas, produtores e pesquisadores utilizam o vídeo, a música, a arte eletrônica e outras expressões artísticas para um diálogo reflexivo e crítico sobre a cultura contemporânea

 

 

As cidades históricas de Santo Amaro e Cachoeira, no Recôncavo baiano, recebem, de 25 de abril a 1º de maio, o evento III Paisagem Sonora – Mostra Internacional de Arte Eletrônica do Recôncavo da Bahia. Com a participação de artistas, produtores e pesquisadores que utilizam o vídeo, a música, a arte eletrônica e outras expressões artísticas, a mostra propõe um diálogo com os cenários das cidades de Santo Amaro e Cachoeira com intervenções audiovisuais, exibições e performances em espaços abertos e em equipamentos culturais. Pela primeira vez o evento acontece também na cidade de Santo Amaro. As duas primeiras edições (2013 e 2015) ficaram concentradas em Cachoeira.

 

Para essa edição do Paisagem Sonora, os curadores e pesquisadores Claudio Manoel Duarte, Danillo Barata e Tatiana Lima tiveram a preocupação em conectar a arte eletrônica com os sons e expressões que compõem a paisagem do Recôncavo da Bahia. Também de trazer para a paisagem de Santo Amaro e Cachoeira sons, experiências e variadas expressões artísticas de outras partes do Brasil e do mundo, para fomentar a ampliação dos horizontes e o intercâmbio entre artistas. A curadoria também deu atenção especial às expressões de mulheres que produzem e refletem sobre a arte. A programação envolve desde segmentos mais pop da arte eletrônica, como as apresentações de rap, até trabalhos mais experimentais.

 

A mesa de abertura do III Paisagem Sonora, Paisagens, atores e rede, reúne os pesquisadores André Lemos (Ufba), Simone Pereira de Sá (UFF) e o artista Brian Mackern (Montevidéu/Uruguai). Esse encontro acontece no dia 27 de abril (quinta-feira), no Teatro dona Canô, às 19 horas, em Santo Amaro, Bahia. A mesa enfatiza a indissociabilidade entre humanos e objetos, reunindo pesquisadores que pensam sobre as redes de sentidos que envolvem pessoas, paisagens, dispositivos e repertórios culturais acumulados através do contato com objetos (livros, áudios, filmes e vídeos etc.).

 

Na mesma noite, o músico cachoeirano Mateus Aleluia, artista remanescente de “Os Tincoãs”, um dos mais importantes grupos vocais dos anos 1970, fará o show lançamento do novo álbum, Fogueira Doce. O show, inédito na Bahia, começa às 20h30, também no Teatro Dona Canô. A abertura terá também alabês e o Coletivo Novos Cachoeiranos. Antes tem a performance Subaé Espetáculo, com os artistas Maciej Rozalski e Tiago Lins.

 

Oficinas e hip hop

Santo Amaro abre o III Paisagem Sonora no dia 25 de abril (terça-feira) com oficinas em torno da cultura hip-hop (breaking, discotecagem para rap e grafitagem) com o objetivo fortalecer a cena hip-hop da cidade.  No dia 25, 26 e 27/4 acontecem as seguintes oficinas: grafitagem com Oficina: Grafitagem, com TarcioV (Salvador - BA); Breaking, com  Jeomar Araujo Rastamar; e Discotecagem para RAP, com  DJ Jarrão.

Na sexta (28/4), o Paisagem se desloca para Cachoeira e o rap toma conta da cidade. O DJ Jarrão apresenta-se em Cachoeira na noite de rap, em que sobem ao palco também um grupo de Santo Amaro, o UPP (Unidos pela Periferia) e um grupo de Muritiba, o Conceito Articulado.

 A noite recebe o DJ Tahira (SP) com afrojazz, funk, soul e brasilidades. Tem também Pirralho (AL), um nome de peso no cenário musical nacional, que criou um jeito próprio de rimar e fazer poesia. A cantora e compositora Arielly (AL), outra atração da noite, é uma das revelações do rap de Alagoas, autora de suas próprias canções, recentemente lançou o EP Negra Soul, onde a MC alagoana reúne toda sua vivência como mulher negra periférica e mãe. A partir das 21 horas, a Praça Teixeira de Freitas

Arielly Oliveira e Vitor Pirralho também participam da edição cachoeirana do Clube da Radiola, projeto de extensão do CECULT/UFRB. Arielly apresenta o “Rap e Feminino”, às 16 horas, e Pirralho “Minhas Referências de Rap”, a partir das 17h30, na Cabana do Doidão, no dia 29 de abril (sábado).

 

 

Seminários e mesas-redondas

A terceira edição do Festival Paisagem Sonora (Mostra Internacional de Arte Eletrônica do Recôncavo da Bahia) terá participação de Nadine Siegert (Centro Cultural Iwalewa Haus) e Ute Fendler, ambas professoras na Universidade de Bayreuth, na Alemanha. As pesquisadoras alemãs darão um seminário com o tema "Curadoria em Artes Visuais e Performativas". Após o seminário, elas fazem dois inputs: um sobre "Cultura e residências artísticas no Iwalewa Haus"; e outro sobre o "Festival de Cinema Africano (Bayreuth – Alemanha)". Essas ações acontecem em Cachoeira, no dia 28 de abril (sexta-feira), às 14h, no CAHL/UFRB.

No dia 30 de abril (domingo) tem o bate-papo Cenas da Música: Pagode em cena, com Gimerson Roque; Mulher na cena eletrônica, com Adriana Prates; Cenas musicais e mercados, com Vince Athayde; Cena experimental de Salvador: C.TLCA e novas Escutas , com Cristiano Figueiró, no CAHl/UFRB, das 14 às 18 horas. No mesmo dia, o músico Edbrass Brasil oferece a oficina A Escritura dos Sons - Sonorização de histórias.

 

Música e experimentações

No sábado (29/4), o Cine Theatro Cachoeirano é palco das apresentações de Carlos Blanco (Espanha), Lia Lordelo (Salvador), Livia Nery (Salvador) e Iara Rennó (São Paulo). A cantora, compositora e multi-instrumentista Livia Nery, um dos nomes que desponta na cena autoral de Salvador, apresenta o show Vulcanidades, com seu trip hop singular misturando música brasileira e jamaicana e o bom uso de elementos eletrônicos.  A cantora e atriz Lia Lordelo leva para o Paisagem o show  TorquatáLia, um  mergulho no  universo poético de Torquato Neto. A paulista Iara Rennó traz para o palco o repertório dos seus dois ousados álbuns, Arco e Flecha. E tem também o flamenco do violonista espanhol Carlos Blanco.

A noite de sábado se encerra na Praça Teixeira de Freitas como Coletivo Xaréu, RadioMundi, DJ BigBross, o coletivo Na Tora Baile System (Cachoeira) e o DJ Dolores (Recife), a partir das 22 horas. No domingo (30/4), DJ Dolores participa do Clube da Radiola, na Cabana do Doidão, a partir das 16h30.

Já a noite de domingo (30/4) tem o DJ argentino Pinchado, integrante do duo Constitu Sound  e um precursor na divulgação do gênero Cumbia eletrônica; logo depois é a vez do  grupo instrumental Funfun Dúdú com sua mistura da linguagem instrumental e experimental baiana com ritmos populares. A noite acaba com o DJ Zivitin  e seu funksoul, afrobeat, reggae, dub, hip hop e rap. As apresentações acontecem na Praça Teixeira de Freitas, a partir das 21 horas.

 

 

Arte eletrônica

No dia 28/4 (sexta-feira), em Cachoeira, está confirmada a exposição 12°48’S 38°38’W – Logbook/Bahia de Todos os Santos, com o artista Brian Mackern e participação do DJ alagoano/baiano Angelis Sanctus. O uruguaio Brian Mackern desenvolve projetos artísticos digitais e híbridos em rede. Mackern é músico, compositor e criador de estruturas e ambientes autogenerativos e reativos audiovisuais. A noite também terá a Sound Light performance Marimo, com Gilberto Monte,  e o grupo multimídia mineiro 4zero4. No Cine Theatro Cachoeirano, a partir das 19 horas. Na Praça Teixeira de Freitas acontece a mostra Visualidades Contemporâneas: Corpo-Imagem, com a curadoria de Danillo Barata, e Flash, com curadoria do holandês Tom van Vliet, que também acontece no sábado (29/4), e domingo (30/4), sempre às 19 horas.

 

Poesia e performance

O dia 30 de abril (domingo), o III Paisagem Sonora tem o lançamento de Caixa de Pont[o] - Jornal Brasileiro de Teatro, com o pesquisador e poeta Rubens da Cunha. Alex Simões apresenta A Capela de Wally. Já o duo Demolição, formado por Lucio Agra e Paulo Hartmann apresentam a performance Trilhas Horrorosas. E a cantora Lívia Mattos traz sua Sanfonástica Mulher-Lona, um miniconcerto embalado pelo som da sanfona. No Cine Theatro Cachoeirano, a partir das 19 horas.

 

O Paisagem Sonora é um projeto do Coletivo Xaréu, financiado pelo Edital setorial de Cultura Digital da Secretaria Estadual de Cultura. Tem o apoio da UFRB, Secretaria Municipal de Cultura de Cachoeira e Secretaria Municipal de Cultura de Santo Amaro.

SERVIÇO

III Paisagem Sonora -Mostra Internacional de Arte Eletrônica do Recôncavo da Bahia

Dias: 25 de abril a 1º de maio

Local: Santo Amaro e Cachoeira (Bahia – Brasil)

Todas as atrações são gratuitas

www.coletivoxareu.com.br/ #paisagemsonorabahia: live cinema, shows, performances, vídeos, intervenções, live pa, palestras, oficinas, música